Tuesday, December 22, 2009

Depois de Muito tempo sem postar nada por aqui, volto com um conto que estava com a ideia há horas guardada na gaveta. Vou tentar escrever mais contos. É um bom exercicio para aprender a contar histórias com inicio, meio e fim.

Tio Hélio.


- Pai, quem é esse aqui fazendo careta?
- Esse aí é o Tio Hélio.
- Ele é irmão de quem?
- Ele ERA meu irmão.
- Olha, ele tá fazendo careta de novo nessa foto!
- É, filho. Ele era muito palhaço.
- Que pena, não conheci ele.
- É, uma pena.


- Mas pai, porque o nome dele não começava com V, como toda a família? Vanderlei, Valdir, Vilson...
- Ã...na verdade o nome dele era Valdecir.
- Valdecir?
- É que ele morreu por causa do Hélio.


- Mas quem era o Hélio? Um assassino? Um namorado? Ele era gay?
- Não, Hélio é aquele gás de encher balão. Um dia ele tava fazendo uma palhaçada, respirando gás Hélio pra falar fino. Respirou tanto gás Hélio que ficou sem oxigênio no pulmão.
- E ninguém ajudou ele?
- Não deu. Ele ficava gritando “me ajuda” com aquela voz fina. E a gente ria tanto que nem conseguia ajudar o coitado.
- ...acho que eu também não ia conseguir ajudar.

1 comment:

Hana Himura said...

Putz! Gostei pra caramba dessa!