Tuesday, May 29, 2007

AVISO:

UM, DOIS. UM, DOIS.
Por cautela, procuro estar sempre apaixonado
Porque se o coração é um músculo
Eu é que não quero morrer de cãibras.
NO SALÃO
OLHE DISCRETAMENTE PARA O LADO
O CABELEIREIRO VIADO
CHEIO DO VENENO
SERPENTEIA O CABELO DO COITADO
QUE SEJA UMA QUITINETE
DOS CÔMODOS DE UMA CASA
A COZINHA É A MENOS ACOMODADA

É O LUGAR ONDE
O MORANGO, A MAÇÃ E A BANANA

DEIXAM DE SER NATUREZA MORTA
PARA VIRAR UMA DELICIOSA TORTA.

Saturday, May 26, 2007

E MAIS DÚVIDAS
VESTIDO VERMELHO OU FURTA-COR?
CABELO SOLTO OU PRESO?
TRAJE DESCONTRAÍDO OU A RIGOR?

TANTO FAZ, MEU AMOR
VOU ACHAR SEU FIGURINO LINDO
SEJA LÁ QUAL FLOR.

Friday, May 18, 2007

CORAÇÃO PARTIDO
GOSTO DE DUAS MULHERES
UMA SE CHAMA VERA
E A OUTRA TAMBÉM
ESTOU DEVERAS APAIXONADO
E DEVERAS INDECISO

Monday, May 07, 2007

POEMA INFANTIL PARA CRIANÇAS
Betinho ganhou um cavalinho.
Que ganhou o nome de Foguete.
Foguete porque era apressado, o danado.
Sua passagem pelo mundo foi bem rápida.
Entrou mudo e saiu alado.
uma vida em
14 palavras
nasceu
chorou
mamou
dormiu
cagou
chorou
cresceu
amou
brigou
chorou
envelheceu
adoeceu
dormiu
choraram.
EU SEI
Você nunca disse que me ama, mas eu sei que sim. Porque quando te beijo, meus lábios lêem os seus e é isso que está escrito.
SALÃO HOLLYWOOD
Seu Baltazar era cliente de Edileuza, uma manicure do Hollywood, o único salão de beleza daquela pequena cidade do sertão. As mulheres que lá iam fazer escova, luzes, mudar o penteado ou fazer as unhas, já não estranhavam a presença de um senhor em um ambiente tão feminino. Tampouco desconfiavam da sua masculinidade. Muito pelo contrário, observavam-no com interesse e algumas tinham até fantasias sexuais.
Toda sexta-feira era assim. Seu Baltazar passava cerca de uma hora no salão e saía de lá com as mãos impecáveis: esmalte incolor, pele hidratada, cutículas retiradas. De lá, ia direto ao sarau dos surdos-mudos, onde recitava seus poemas com as mãos.