Thursday, December 16, 2004

JAN-KEN-PÔ
Papel, tesoura ou pedra. É o par ou impar dos japoneses.

Tesoura
O que seria apenas mais um ingênuo ítem do estojo escolar pode se transformar numa perigosa arma. Já matou até atriz de novela. Que inspirou meninas a tentarem assasssinar seus meninos na cama. Tesoura pontuda, tesoura afiada, instrumento muito útil nas mãos de quem tem habilidade. Fatal quando nas mãos de mal intencionados. Logo, tesouras são como palavras. Tesoura corta o papel. Mas jamais vence a pedra.

Papel
Papel de embrulho, papel de carta, de uma carta de amor. Papel também é sinônimo de personagem. Não me faça fazer papel de palhaço. Nem papel de bobo. Papel é representação. É tradução do significado e do sentido de tudo. Colocar no papel é planejar. Sair do papel, concluir.
Papel embrulha, disfarça e esconde a robustez e a feiúra da pedra. Papel pode ser violentamente partido ao meio, bem como moldado pela tesoura.

Pedra
O único elemento do jogo que não é feito pelo homem. A pedra já está ali, há milhares de anos, paradinha. A pedra é dura, robusta, mais forte que o homem. Pedra faz fogo. Pedra machuca. Pedra é instinto. O instinto é mais forte do que o nosso consciente, nos faz perder o controle. A pedra deixa a tesoura sem fio e até mesmo cheia de dentes. Já a relação com o papel, essa é bem diferente. No jogo, a pedra perde para o papel. Perde no sentido de que com o papel, o homem pode dar um novo significado a uma pedrinha qualquer. Uma pedrinha transparente faz nada menos do que papel de diamente.

Enfim, esse é um joguinho complicado demais pra nós dois. Porque às vezes, você usa papel demais nos embrulhos. Às vezes, eu não consigo deixar de jogar uma pedra no seu coração. E me dou muito mal, assim como quando eu tinha 2 anos e joguei uma pedra num cachorro e levei 4 pontos no canto da boca. Às vezes, você molda meu papel com sua tesoura do Mickey (que só você tem) e por outras, você pega aquela tesoura de costura e crava nas minhas costas.
Aí eu quero mais é encontrar alguém que jogue par ou ímpar. É um e dois e nunca dá empate.

1 comment:

Renan said...

Na verdade a pedra é o tesouro do papel, que quando eclode, vira uma linda tesoura.
(ich, nao consegui acompanhar o nível do besteirol...)
Melhor ficar no par ou ímpar.
Par vezes ímpar é sempre número primo???