Monday, September 06, 2004

NOVÍSSIMAS FLORES ASTRAIS
Não era apenas uma estrela cadente. Eram muitas. Uma após a outra, depois muitas ao mesmo tempo, como fogos de artifício na estratosfera. O telejornal anunciara durante a semana inteira que por volta das 21 horas do dia 5 de setembro de 2004 ocorreria o fenômeno que só acontecia uma vez a cada 5 bilhões de anos: o tão aguardado e jamais visto reordenamento das estrelas. Durante exatos cinco segundos, o céu ficou repleto de vagalumes no cio, enlouquecidos com a chegada da primavera no hemisfério sul. Passados os cinco segundos do raríssimo fenômeno, lá estavam elas novamente, paradinhas, cada uma com o seu próprio brilho, porém compondo novas formações. Nunca mais seria possível ver as três marias juntas. O cruzeiro do sul se dividiu em duas partes, juntando-se com algumas estrelas do cão maior.
E foi assim, simples. Elas se deram adeus, partiram cada uma para o seu lado, tomando diferentes rumos em suas vidas. Em cinco segundos apenas.

No comments: