Wednesday, April 14, 2004

sobre largatixas
Dizem que o ser humano veio da água, e que um dia já foi réptil. Evoluiu, evoliu e chegou onde chegou. Hoje domina o mundo. E que os nossos antepassados eram parentes próximos dos antepassados dos atuais répteis, como os crocodilos, os lagartos e até as lagartixas.

Quem é que não teve uma fase sádica na infância (para alguns essa fase é eterna, como no meu caso) e não matou formigas com lupas ao sol, não arrancou uma pata de gafanhoto ou uma asa de mosca?

Quem já fez isso tudo, certamente também já jogou uma havaianas numa lagartixa, só pra ver ela desprendendo o rabo. Tem gente que acha que é tão bom na mira que acertou exatamente no rabo da lagartixa, partindo-o em dois. Não, ela simplesmente desprende seu rabo quando aumenta muito a adrenalina (ou naftalina, como diria Jardel).

É uma defesa, o rabo fica ali, se mexendo, entretendo o predador enquanto ela se esconde entre alguma fresta de azulejo. Depois de alguns dias, tcha-nãnnnn! Rabo novo, modelo 2004! O incrível poder de regeneração do animal.

Aí fica no ar uma questão. E do outro lado? No lado do rabo, não se regenera um novo corpo, com uma lagartixa toda nova, sem rugas nem cabelos brancos? Viu? Por um detalhe é que as lagartixas não conquistaram o mundo.

No comments: