Wednesday, July 01, 2015

Um pedido.

Que durem para sempre:
o nosso senso de amor
e nossas declarações de humor.

Wednesday, June 24, 2015

Uma ideia para Getúlio.

Maior legado do Presidente Getúlio Vargas ao povo brasileiro, a Consolidação das Leis do Trabalho prevê 120 dias de licença maternidade, os injustos 5 dias de licença paternidade, 3 dias de licença casamento, 2 dias de licença por motivo de óbito de parentes diretos, licença médica remunerada por 15 dias e até mesmo licença de 1 ano para o cumprimento serviço militar obrigatório. Mas os tempos mudaram e o ódio tomou conta do país. Está na hora de propormos uma emenda constitucional para instituir a licença poética.

Wednesday, May 06, 2015

Tio

Minha sobrinha
tem mania de servir
mais do que come
Ela adora deixar
uma sobrinha.

Tuesday, April 28, 2015

Palmas para Romero Britto, Paulo Coelho e Humberto Gessinger.


Qual a sua opinião a respeito das personalidades acima? Talvez você goste de um ou de outro, talvez sejam indiferentes para a sua vida ou talvez você odeie todos eles. Se você se enquadrou na última opção, quero convidá-lo para uma reflexão. Outra pergunta: na sua opinião, eles não são bons, não são bons pra você ou não são pra você?

Partindo do pressuposto de que eles são desprovidos de talento como muitos rotulam, aí vai um alerta. Embora pareça óbvio, ser meia-boca não tem nada a ver com ser desleal, desonesto ou ilegal. Admirá-los, muito menos.

É verdade que há injustiças no mundo. Em todas as áreas profissionais e nas manifestações artísticas, são inúmeros os exemplos de gênios que não têm seu talento reconhecido e, por outro lado, de pessoas medianas que alcançam o sucesso além da conta. Mas seria este sucesso além do merecido? A resposta é não. Porque o sucesso não está exclusivamente ligado ao talento. Sucesso está relacionado a um conjunto de fatores. Não é por nada que diversos gênios morreram pobres (Garrincha e Mozart, só para citar alguns), seja pela falta de habilidade para administrar finanças, seja pela falta de inteligência social. Seguindo o mesmo raciocínio, há pessoas com talento mediano para a arte, porém altamente habilidosos para os negócios ou relações pessoais. E eu os aplaudo de pé. 

Gostando ou não de suas obras, Romero Britto é o artista plástico brasileiro com o trabalho mais difundido no mundo atualmente; Paulo Coelho é o escritor brasileiro cujas obras já foram traduzidas para cerca de 70 idiomas; Humberto Gessinger é o músico gaúcho que mais emplacou hits na história do pop rock nacional. E, até onde eu sei, todos eles chegaram a esse patamar sem trapacear, sem corromper, sem passar a perna em ninguém. Por puro mérito. Logo, não há motivos para odiá-los.

Vamos combinar, existem coisas melhores (ou piores?) para direcionarmos nossa indignação. Preconceito, desigualdade, falta de educação, violência, crimes ambientais e por aí vai. Aos bem-intencionados, sejam eles gênios, medianos ou medíocres, desejo todo o sucesso do mundo.

Friday, August 23, 2013

Quem nasceu primeiro, o ovo ou a Anvisa?

Ainda fala-se pouco ou nada sobre o assunto mas, depois que o presidente Mujica legalizou o consumo da cannabis no Uruguai, torna-se oportuno levantar outra questão. Não se sabe exatamente a partir de quando, mas em terras ao norte do Arroio Chuí, já faz algum tempo que proibiram o consumo de outra substância: o ovo frito com gema mole. Isso mesmo. Agora é crime. É ilegal, imoral, proibido, passível de multa e interdição servir ovos fritos mal passados em estabelecimentos comerciais.

É possível que muitos ainda não tenham notado. Mas pessoas como eu, amantes do ovo frito com gema mole, certamente estão sofrendo com esta sanção. Como assim, “não podemos mais servir ovos mal passados”? Estão nos privando do direito de ter uma das maiores experiências gastronômicas que é furar a gema do ovo com o garfo sobre o arroz quentinho? De mergulhar o bife da a la minuta no mais perfeito molho já inventado pela humanidade? (ou pela galinha, não importa)

Não consigo imaginar que, certo dia, uma comissão de técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária reuniu-se especialmente para estudar sobre os riscos da contaminação por salmonela devido ao consumo do ovo comgema mole. E, o pior, decidiram por este absurdo e levaram a ideia adiante, até a Secretaria Municipal da Saúde que, por sua vez, encarregou-se de orientar os bares e restaurantes da cidade a respeito da nova determinação da Anvisa. Sem uma única mente sã no caminho para contestá-la.

Mesmo com poucas esperanças, continuo pedindo ao garçom que o meu ovo seja mal passado. Noto que, quando faço isso, o pessoal da mesa ao lado já fica olhando estranho. Já estão tratando o ovo mole como se fosse droga. Até já ouvi falar que existe uma boca, digo, um restaurante, que utiliza-se de códigos para oferecer o ovo mole. Parece que, na hora de pedir o prato, a senha é dizer que o seu é com “ovo de granja”. Daí eles trazem o ovo frito (normal, pois todos são de granja mesmo) mas com aquela gema cremosa, cuidadosamente encoberta por uma folha de alface. Vejam a que ponto chegamos. Ovo mole agora é contravenção! Por quê a Anvisa não vai fiscalizar o hambúrguer feito de carne de minhocas californianas? Por quê não vão averiguar os pelos de rato encontrados no ketchup? Por favor, parem de procurar pelo no meu ovo.

Tuesday, July 09, 2013

Incêncio no Mercado Público: flores ou comida?

Estudei língua japonesa dos 8 aos 18 anos e, uma das minhas matérias preferidas eram as raras aulas de provérbios. Lembro especialmente de um deles – Hana yori dangô – que, ao pé da letra, quer dizer algo como “prefira comida a flores”. Explicando: dangô é um bolinho feito à base de arroz moti e hana é flor. Enfim, uma frase que está longe de ser poética, ao contrário do que a maioria dos provérbios orientais costuma ser.

Não sei quem é autor da frase, tampouco sei especificar a época em que foi criada a expressão, mas imagino que seja relacionada à escassez de terras (e, consequentemente, de recursos naturais) - questão sempre superada com muita criatividade pelo povo japonês.

Na época em que aprendi o provérbio Hana yori dangô, eu o interpretava de forma simples e rasa (embora não fosse equivocada), até porque devia ter apenas 12 ou 13 anos. Ficava imaginando o óbvio: era melhor ter comida do que flores. Afinal, as flores só serviam para enfeitar, enquanto a comida enchia minha barriga”.

Agora, ao acompanhar o triste episódio do incêndio do Mercado Público de Porto Alegre, fiquei incomodado com a irônica falta de água – ou da devida pressão da mesma nos hidrantes do entorno. É revoltante pensar que o mesmo Mercado Público onde foram instalados modernos chafarizes em setembro do ano passado, sofreu um incêndio que tomou enormes proporções justamente pela falta de água no local. Sei que os chafarizes possuem um reservatório próprio e não devem ter ligação alguma com a rede de hidrantes, mas a imagem daquela água toda jorrando para cima sempre vem à minha cabeça quando lembro do incêndio.

Então pensei comigo mesmo: um governo que se preocupa com chafariz e não revisa seus hidrantes, segue a direção oposta do provérbio Hana yori dangô. Em vez de investir no PPCI (vencido há 7 anos), ele prefere investir em parcerias público-privadas para construir obras de impacto visual. A prefeitura prefere flores a comida.

Friday, March 16, 2012

Óia só o véio
À sombra da sequóia
Comendo uma geléia
Fazendo sinal de jóia
Porque melhorou da diarréia

Saturday, April 09, 2011

MÁS NOTÍCIAS
Lá vem o poeta com cara de triste,
descornado, cabisbaixo, rasgado, humilhado.
E cheio de inspiração para voltar a escrever.
Os poemas de buteco estão de volta.
Você escreveu um poema
num pedaço de papel
mas ainda não sei
qual é a do teu pastel.
7 VIDAS
Não sei você, mas eu acredito que temos muitas vidas. Somos pessoas diferentes, temos objetivos, costumes e até companhias diferentes em cada fase da nossa vida.
Quando um ciclo termina, é natural que fiquemos tristes.
Ao mesmo tempo, fico muito curioso, pensando como será essa vida toda nova que vem pela frente.

Friday, October 15, 2010

ENGOLE O CHORO
Minhas lágrimas são salgadas
e um pouco doces, até.
Dizem que o sabor das lágrimas
é idêntico ao do soro caseiro.
Mas Deus,
não é minha barriga que está doendo.

Wednesday, December 23, 2009

MEUS PRÓPRIOS PALÍNDROMOS XVI

ATERRO SÓ TERRA

MAR E NUMERO REMUNERAM

SÓ TIREM MÉRITOS

O TROTE É TORTO

NOIVA NO APERTO TREPA ON AVION

Tuesday, December 22, 2009

4 HORAS, 40 GRAUS.
Aquela noite fazia um calor insuportável.
Acordei por causa do calor, todo suado. Só quem gosta desse calorão é mosquito mesmo. Parece que resolvem sair da hibernação.
Levantei, fui ao banheiro e aproveitei para tomar uma água bem gelada. O chão de azulejo estava quente, e o calor era tanto que nem a água tinha gelado direito.
Merda.
Olhei pro relógio do microondas, 4 da manhã.
Acordei 4 horas mais cedo do que devia.
Meio sonâmbulo, entendi que eram 4 anos mais cedo do que devia.
Naquele momento, para mim, era dezembro de 2005.
Fiquei com a sensação de que tinha tomado uma água velha, de 4 anos atrás.
Dormi de novo.
Acordei às oito e fui à cozinha tomar café. Encontrei a geladeira vazia e a lata de lixo cheia de frios, iogurtes, leite e carnes.
Tudo com a data de vencimento de 2009, e não 2005.
MEUS PRÓPRIOS PALÍNDROMOS XV

AMARGO SOGRA MÁ.

RINITE DE TINIR

LÁ, COLETE É LOCAL

SAIR GELA ALEGRIAS

ATÉ LÁ NA CANALETA

ORAL? CLARO.
Depois de Muito tempo sem postar nada por aqui, volto com um conto que estava com a ideia há horas guardada na gaveta. Vou tentar escrever mais contos. É um bom exercicio para aprender a contar histórias com inicio, meio e fim.

Tio Hélio.


- Pai, quem é esse aqui fazendo careta?
- Esse aí é o Tio Hélio.
- Ele é irmão de quem?
- Ele ERA meu irmão.
- Olha, ele tá fazendo careta de novo nessa foto!
- É, filho. Ele era muito palhaço.
- Que pena, não conheci ele.
- É, uma pena.


- Mas pai, porque o nome dele não começava com V, como toda a família? Vanderlei, Valdir, Vilson...
- Ã...na verdade o nome dele era Valdecir.
- Valdecir?
- É que ele morreu por causa do Hélio.


- Mas quem era o Hélio? Um assassino? Um namorado? Ele era gay?
- Não, Hélio é aquele gás de encher balão. Um dia ele tava fazendo uma palhaçada, respirando gás Hélio pra falar fino. Respirou tanto gás Hélio que ficou sem oxigênio no pulmão.
- E ninguém ajudou ele?
- Não deu. Ele ficava gritando “me ajuda” com aquela voz fina. E a gente ria tanto que nem conseguia ajudar o coitado.
- ...acho que eu também não ia conseguir ajudar.

Tuesday, June 16, 2009

nunca
por mais que você queira,
por mais que você tente,
por mais que eu te conte
você nunca vai saber
o quanto é bom te agarrar
o quanto é bom te beijar
e sentir o teu cheiro quando acordo.
o único cheiro da manhã
que consegue ser melhor
do que o cheiro do café passando.

Tuesday, May 05, 2009

Monday, April 06, 2009

OLHANDO PRA CIMA
- Olha uma estrela cadente, faz um pedido!
- Fiz.
- E o que é?
- Pedi pra que não caísse mais nenhuma estrela do céu.

Wednesday, February 18, 2009

MEUS PRÓPRIOS PALÍNDROMOS XIV
Se você não sabe o que são palindromos, leia de trás para frente.

É VAREJO. HOJE, RAVE!

ALELUIA, CAIU LELA.

METAFORA? FAROFA TEM

ATÉ NO BUS EU QUE SUBO, NETA.

APARECE REMO, MERECE RAPA.

O PADRE HERDA PÓ

AMA CANIL ALI NA CAMA